USANDO UMA ESSÊNCIA E ABUSANDO DA CRIATIVIDADE

Criatividade em foco

Os tapetes, biombos e as tampas de tinas da Will Arte seguem o mesmo princípio construtivo, na parte superior apresentam as madeiras emparelhadas, e na inferior o couro náutico antifúngico colado com produtos de alta performance.

Além de serem frutos do repertório criativo de Wilson Will, os produtos também decorrem da mesma técnica e matéria-prima.

Dinâmico

É o dinamismo no design, planejado pelo arquiteto, que difere a funcionalidade de cada artefato.

A formação acadêmica da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, comprometida com a ciência da ergonomia e somada a experiência adquirida pela confecção das tinas, permitiu que Will gerasse os descendentes do casamento da madeira com o couro náutico.

E tal qual uma família, cada personagem tem sua própria característica.

Há quatro anos, os tapetes de madeira passaram a complementar as saídas das tinas.

Sua função antiderrapante, o conforto oferecido e o elevado padrão de higiene proporcionado pela madeira finamente polida e cristalizada, o permitiu vida própria.

De coadjuvante, ao lado das tinas, ganhou o papel principal – não apenas nas saídas de banhos, seu uso foi estendido às cozinhas, quartos e pisos frios – sua capacidade térmica o faz gostoso e o acabamento bonito por muito tempo.

Articulados

Ripas extensas na vertical formam os biombos, que servem como divisórias flexíveis de madeira articulada possibilitando melhor da integração entre a área da ducha e do ofurô.

Seu verso contém os respingos d’água, e a frente ornamenta o ambiente.

Após o uso, o biombo pode ser enrolado, formando uma pilastra de madeira afixada na parede, e ampliando o espaço visual.

Desenvolvidas sob medida para cada tina, as tampas não são meramente decorativas.

Ao encher a banheira, elas seguram a emanação de vapores.

Sempre quentinho

Durante o banho, tampando parte da tina, conservam – ainda mais – a temperatura.

E após o uso do ofurô, multiplicam a eficiência: podem manter a água aquecida de um dia para o outro; retardar o ressecamento das tinas quando ela ficar vários dias ou semanas sem água.

E a família não pára por ai! A filha caçula já foi desenvolvida e está sendo testada pelo arquiteto.

Até o momento, o protótipo da saboneteira que mantém os sabonetes secos vem apresentando boa resistência e compatibilidade para a função proposta.

Em breve, será seu lançamento oficial.