Histórico da Carreira

Premiações e Exposições

1975

Bienal Nacional SP – primeira aparição com 5 esculturas, ….Sem premiação, mas não passou desapercebido… foi em seguida convidado pela curadoria do MAM/RJ a participar, junto com 100 outros artistas, escolhidos em todo Brasil que surgiram ou se afirmaram nos anos 70, ganhando o primeiro prêmio e ainda sendo o artista mais jovem da mostra, com 25 anos.)

1976

Primeiro prêmio – Arte Agora no MAM-RJ.

Exposição individual “Venus…” no MAM-RJ em 1976 – por convite para o espaço experimental do museu.

1977

MASP – onde ocorreria o segundo movimento de sua Vênus… exposição frustrada, desmarcada à sua revelia enquanto estava desfrutando de seu prêmio na Europa.

1978

Prêmio CEF – Panorama da Arte no MAM-SP – participante por convite do museu.

1979

Exposição: América Latina – Geometria Sensível – com Torres Garcia, no MAM-RJ – artista convidado, juntamente com outros 25 construtivistas brasileiros.

Durante essa exposição ocorreu o Incêndio do MAM-RJ, que destruiu a maioria das obras expostas. “Curioso citar que somente as obras de Amilcar de Castro que eram em ferro, e as 12 minhas, mesmo sendo em madeira, não se queimaram. As minhas porque ocupavam um espaço livre, amplo, onde embora tenham aquecido e até chamuscado não foram atingidas por fagulha, e não entraram em combustão…”

1981

(…) Mas o episódio foi a gota d’água a mostrar a precariedade do circuito e do sistema da arte no Brasil. E então, Wilson Alves, com o primeiro atelier montado, dedicou-se a invenção e produção de artefatos sem a aura de arte, entre estes criou os pentes de madeira em 1981, adotou o nome Will, fundou o atelier Will Arte, e desde então, teve enorme sucesso comercial e financeiro com seus produtos, liberando sua criatividade e sonhos nas linguagens das artes plásticas nos anos subsequentes, sem vinculo com o circuito nem o mercado da arte, livre de amarras e dependências comerciais, preservando e avançando com total liberdade em suas conquistas de linguagem…

1991

Por ocasião dos 15 anos de Vênus, resolveu fazer uma exposição de suas conquistas de linguagem, na galeria São Paulo, elaborou  o terceiro movimento de sua escultura Vênus, escultura invisível, na forma de uma gravura em papel de linter artesanal, com matriz em relevo prensadas as copiadas na própria manufatura do papel, tendo por resultado  um branco sobre branco em relevo, com legibilidade pela variação na incidência de luz… mas desentendeu-se com a dona da galeria e a exposição não ocorreu.

1996

Continuou com suas invenções e produções, descartando a produção dos pentes, cujo mercado vulgarizava-se com imitações baratas. Foi um período de muitas criações de objetos e utilitários.

Iniciou a construção de seu novo e grande atelier na rua cerro cora 585

1999

Criou um sistema de produção de banheiras de madeira, ofurôs, com o qual teve também largo sucesso.

Atual

Participou nesse período até 2018 de apenas uma exposição. Quando auferiu o primeiro prêmio com os ofurôs na Arte&Craft 2004 (?)  no Inst. Cult. Brasil Japão – SP

Meu Ofurô é da família

Gabriela Athias – Jornalista

Uma das primeiras casas que me chamaram a atenção quando mudei para a rua em que moro, foi o atelier do Will. Como ele é meu vizinho, passava na porta e ficava namorando aquelas tinas de madeira, que depois me foram apresentadas como “ofurô”.

Estávamos no fim do ano de 2000 e esse tipo de banho era bem pouco difundido em São Paulo. De tanto olhar ofurôs – e tocar na madeira e comentar que ele não perde calor e que isso e aquilo – Will me convenceu a levar um deles. – “Mas meu banheiro é pequeno”. – “Mas eu dou um jeito”.

Assim comprei um ofurô, inutilizei um box e passei a ter o que é hoje meu objeto preferido. Depois de um dia daqueles de trabalho, é entrar no ofurô e uma horinha depois sair renovada. Uso para levantar o ânimo, para curtir aqueles sais coloridos, espumas exóticas… Já mudei de cidade, de casa e de banheiro.

Na mudança, criança, cachorro, agregados e o ofurô embalado em plástico bolha “pra não arranhar, viu moço”. É isso. Meu ofurô virou um membro da família.

Abraços,

…outros Depoimentos

Banho de Imersão

Gravidade

Divertindo-me um dia no banho de imersão dentro de uma pequena tina de assento resolvi brincar de soltar a água comigo dentro.

Sendo a tina pequena, a água esvaiu-se rapidamente e por contraste pude perceber o efeito da forca da gravidade em meu corpo. Fiquei até assustado, naquele momento.

Pela primeira vez tive consciência cinestésica da opressão gravitacional, Nunca encontrei esta referência em nenhum texto sobre banhos.

Entretanto, talvez seja este o fator primordial no banho de imersão: libertar-nos do nosso peso físico, ampliando o espaço interno nos órgão e articulações, facilitando o metabolismo e repercutindo assim em todos os níveis: mental, anímico, etérico, orgânico,…

Algo a mais

A adição de ‘temperos’ como sais, ervas e flores podem aprimorar os banhos, como fonte de prazer, equilíbrio e depuração sensitiva. Espero que esta iniciativa em indicar algumas orientações possa impelir pessoas a depurar seus sentidos e assim amansar o mundo. Depuremos nossa sensibilidade.

A natureza é cruel com seres a quem falta percepção.

Will

Relógio Planetário Astrológico

Instrumento Metafísica

O relógio planetário é um instrumento do estudo da metafísica, nele o astrólogo articula os ponteiros dos planetas e monta mapas e explicações muito claras quanto a estrutura do mapa astral, ascendente, entre outros ângulos, para si e para o consulente.

Cada madeira com sua cor natural, um ponteiro, um planeta. Articulação Biaxial.

Réguas Logarítmicas

Jogo de Réguas de madeira que expressam fisicamente o sentido dos logarítimos.

Para diferentes tipos de cálculos

Os logarítmos transformam a complexidade das multiplicações em simples somatórias, daí sua maravilha.

Esses dois objetos matemáticos tem o potencial de revolucionar a cultura matemática de um país, do mundo todo. Porque traduz completamente as noções que a matemática prima por abstrair.

Em breve, apresentaremos mais detalhes e imagens do produto.

Hipercubo 3D

 

Um instrumento da Quarta Dimensão

O hipercubo é um objeto matemático que representa a expressão geométrica do cubo na quarta dimensão.

Confeccionado em ferro ou latão.

Caixa de Madeira em Malhete

A caixa de malhete é produto de um princípio construtivo que se expande à outras possibilidades de objetos.

Encaixe perfeito

A partir de componentes de dimensões padronizadas e encaixes em malhete, produzidos em série, é possível compor inúmeros tamanhos de caixas, maletas, estojos, expositores, mini-vitrines e gavetas.

Malhete

Mesa de Madeira Tridirecional

mesa madeira tridirecional

Essa junta nunca surgiu na história da marcenaria antes de ser concebida por Will em 1991.

Alguém tenta se apropriar dela, alegando simultaneidade em Goiás…

Mas nem chineses, japoneses ou alemães jamais a conceberam em séculos de tradição.

Simples e Eficiente

É até de se estranhar, dada sua simplicidade óbvia e eficiência.

Foi autenticamente inventada por Will, inspirada pelas musas na prancheta, no período da produção dos pentes de madeira, com a intenção de projetar uma máquina para polimento automático.

A máquina nunca foi construída, mas as mesas continuam firmes em uso.

A garantia é perene… dependendo da altura do tombo.

Mascerador de Limão

Pronto e esperando para ser produzido, o mascerador de limão da Will Arte já conta com a resistência da madeira, fino acabamento e pegada anatômica.

Resistente e funcional

Até o momento, o protótipo vem apresentando boa resistência e compatibilidade para a função proposta.

Ainda este ano, seu lançamento oficial.

Cavalinho de Madeira Malabarista

Cavalinhos de Madeira Malabaristas

 

Articulado com arcos e rodinhas afia a habilidade e percepção dos que se prontificam a equilibrá-lo em somente duas patas.

Na próxima edição será possível o equilíbrio em uma só pata.

 


Segunda Edição

Cavalinho de Madeira

Esta é a 2ª edição dos cavalinhos articulados com 100 exemplares gravados e numerados.

Continue reading

Quebra-Cabeças Tridimensionais

 

São quebra-cabeças tridimensionais. O desenho dos elefantes originam da cultura japonesa, mas suas soluções são originais da Will Arte.

Os gatinhos são absolutamente autênticos na composição e resolução.

Escultura Imaginária – Vênus

É uma escultura em quatro movimentos, como uma espécie visual de sinfonia.


1º Movimento
O primeiro deles foi quando da exposição individual no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, em maio de 1976.
Composta por 49 esculturas, dispostas no espaço do museu em grandes bancadas de feltro branco construídos para a manipulação pública das peças, e para a observação de seqüências formadas entre elas.
As regras dessas sequências e o instrumento operacional de sua manipulação eram definidas no “libreto”, livro de figuras que para ser “lido” envolvia a articulação de suas páginas soltas. Duas para cada escultura e no verso o conjunto das 49 num quadrado mágico de 7×7 casas, onde a cada uma era atribuído um ideograma que simplificava sua representação. Continue reading

Proprietários: Isa & Affonso

Detalhes do Projeto

Neste projeto o ofurô divide o espaço com a churrasqueira, o deck além de acoplar a banheira também possibilitou o desenvolvimento de um jardim a partir do conjunto de vasos.


Projeto: Maria Luisa – Arquiteta (Vivver Arquitetura)

Proprietário: Evandro

Detalhes do Projeto

Projetado para a varanda de um apartamento este ofurô permite que durante o banho a paisagem também seja apreciada, isso porque o deck elevou a tina acima do horizonte do guarda-corpo.

Projeto: Regina Ferraz & Rita
Publicado: Revista Uma – Nov/03

Proprietária: Cristina

Detalhes do Projeto

Para este banheiro o ofurô foi ambientado com um toque de charme, aproveitando o espaço da frente da janela na posição diagonal. Além da luz do dia refletindo na água do banho o local de instalação do ofurô, também, valorizou o banheiro

Projeto: Núria Roso & Lindamar Elias – Arquitetas

Proprietária: Diana

Detalhes do Projeto

Na condição de um banheiro pequeno, surgiu a ideia de integrar o ambiente do ofurô com o quarto, através de uma janela que uniu visualmente os dois, possibilitando à pessoa que relaxar neste ofurô, assistir televisão ou mesmo conversar normalmente com quem estiver no quarto. A esta tina foi instalada a hidromassagem com caixa silenciadora.


Projeto: Ana Francisca Lavieri & Marina Heer Amaral
Engenheira: Maria Amélia Almeida Marçal Guimarães – Tel:(11)3872-8191

Proprietária: Lili Marlene

Detalhes do Projeto

Na condição de um banheiro pequeno, surgiu a ideia de integrar o ambiente do ofurô com o quarto, através de uma janela que uniu visualmente os dois, possibilitando à pessoa que relaxar neste ofurô, assistir televisão ou mesmo conversar normalmente com quem estiver no quarto. A esta tina foi instalada a hidromassagem com caixa silenciadora.


Projeto: Marcelo Bianchi – Oykos

Proprietários: Iva e Bóris

Detalhes do Projeto


No corredor de acesso a piscina o ofurô foi instalado criando um ambiente harmonioso e moderno

Projeto: Kika Prata

Projeto: Gilberto de Carvalho

 

O que era uma laje nos fundos da casa no bairro da Granja Julieta, em São Paulo, transformou-se em um espaço de lazer que inclui ofurô com hidromassagem e sauna. Tudo cercado de muito verde. Com 70 m2, o “spa particular'” virou um dos locais mais frequentados pelos donos da casa: uma professora de Direito, seu marido e a neta adolescente.

Marceneiro: João Batista Barbosa
Paisagismo: Fabricio Sbruzzi

Publicado: Decoração & Lazer – Ano 2 nº4

Proprietário: Fernando

 

O deck de madeira define a sofisticação desta área de lazer com ofurô. A tina redonda escolhida para integrar o espaço com com aquecedor de bastão por imersão, sistema de hidromassagem e iluminação interna. Para o banho ser completo, velas e sais são fundamentais, garantindo total relaxamento Revista Decoração & Lazer


Arquiteto: Walter
Publicado: Decoração & Lazer – Ano 2 nº4

Proprietário: Eduardo

 

Para este banheiro com estruturas menores o ofurô foi adaptado para dividir o ambiente com a ducha. Cabendo perfeitamente no espaço do box.
Observações da Arquiteta: Desenvolvi uma releitura para otimizar o ambiente que antes só cabia uma banheira de louça. Agora, a ducha e o ofurô preenchem o espaço.


Projeto: Mariana Cecchini

Veja mais ideias

Paisagista: Ricardo Pessuto

 

Uma solução prática, original e facilmente adaptável para pequenos espaços. Os desníveis em dormentes criam uma movimentação agradável e dinâmica para as diversas etapas de um banho completo. Desde os poço de ninfeias e fonte natural, até o berço indiano, aqui como uma peça para descanso, passando pela ducha na parede de samambaias, você certamente terá tido um banho digno de um rei

Banheiros & Lavabos

Neste projeto a tina é abracada por uma bancada de alvenaria e base de madeira. O espelho no canto do ambiente amplia a sala de banho. Tina de cedro para casal, com entrada e saída de água, capacidade para 250 litros (diâmetro: 1,05 diâmetro, alt.: 60cm), com hidromassagem, quatro jatos e motor silencioso

Publicado: Banheiros & Lavabos – ano 2 nº 9

Veja mais ideias

Projeto do Piso Bianco Statuario

O efeito do piso valorizou, ainda mais, o charme do ofurô. A base em alvenaria revestida com o piso Bianco Statutario foi desenvolvida no canto do ambiente com a quina curvada acompanhando o desing da tina, servindo de encaixe harmônico para o Banco Ipanema.

Publicado: Catálogo Portobello

Veja mais ideias

Arquiteto: Ricardo Miura

Clientes do Arquiteto Ricardo Miura e da Decoradora Carla Yasuda preferiram comprar um ofurô para o bebê no lugar de uma banheira comum de plástico.

A peça foi elevada a uma altura confortável com suporte de aço e rodízios. No banheiro de 4m² o arquiteto dispensou o uso do box de vidro facilitando o uso atual


Decoradora: Carla Yasuda

Publicado: Viver Bem – Nov/03

Veja mais ideias

Projeto: Fabio Galeazzo

Num buraco aberto no chão construi-se uma caixa de concreto armado, ligada a rede elétrica e hidráulica. Embutida ali, a tina ficou com a borda só de 20 cm acima do nível do deck. Os respingos são absorvidos por uma grelha em volta do tanque, toda coberta de seixos grandes


Publicado: Arquitetura & Construção – Nov/02

Veja mais ideias

Projeto: Ricardo de Oliveira Caminada

Para Ricardo, o ofurô empata com a tevê de plasma quando o assunto é objeto de desejo “Seja no quanto, no banheiro ou no jardim, os ofurôs são procurados por muitas pessoas, principalmente em função da vida corrida” comenta.

Aqui a peça foi colocada sobre um tablado de madeira revestido de tatame.

Veja mais ideias

Proprietário: Miguel


Integrando o quarto e o jardim, o ofurô fica sobre um deck de peroba. O banheiro ocupa 14m² do cômodo. O ambiente conta também com sauna úmida e salamandra.

Publicado: Viver Bem – Out/01
Arquitetura & Construção- Fev/02


Projeto: Christina Gorham – Arquiteta e Decoradora

Veja mais ideias

Projeto e Proprietário: Paschoal Rodriguez


Solarium, junto a suíte principal da residência, foi projetado pelo fotógrafo e proprietário Paschoal Rodriguez. Ter um local de relaxamento em casa, desejo do profissional, foi alcançado depois da instalação de um ofurô.


Publicado: Casa & Jardim – Mai/03
Casa & Jardim Especial

Veja mais ideias

Projeto: Edmilson Abdu (Dudu)

Um projeto ousado para explorar todos os cantinhos da casa, tudo muito colorido com a jogada das cores primárias. O ofurô foi instalado sob a escada, o espaço do banho fica ao lado e o ambiente é harmonizado com seixos brancos e estrado de madeira.


Publicado: Arquitetura & Construção – Abr/02

Veja mais ideias

Proprietário: Beca

Em total harmonia com a natureza este ambiente de ofurô, na sua própria essência, é um convite para o banho. O projeto permite o deleite visual , sonoro e espiritual combinando uma cascata musical com a tradição do banho japonês


Projeto – Arquitetos: Luciano e Marcia Barbieri

Veja mais ideias

Proprietário: Horácio

 


Projeto – Arquitetas: Fernanda Pierre Schulz & Norma Bianca Pedreschi

Sonho de Consumo

Tudo começou com uma reforma de um apartamento onde o proprietário ia morar sozinho. Como não tinha filhos, trabalhava e viajava muito, não tinha muito tempo para se dedicar à casa, mas uma certeza ele tinha: aproveitar muito bem os momentos de relaxamento em seu ofurô, seu grande sonho de consumo.

Por isso, o coração do projeto foi a área do banho, de onde ele pudesse assistir a televisão, ouvir música, ler um livro, integrado ao ambiente do apartamento. Com isso o apartamento tomou ares de um loft super agradável e arrojado.

Veja mais ideias

Sobre a Saboneteira

Luiz Guerra

Gostaria de registrar que as saboneteiras desenvolvidas por você conciliam de forma equilibrada beleza e funcionalidade.

É absolutamente impressionante a forma como tais saboneteiras mantém os sabonetes secos, aumentando a durabilidade dos mesmos e cumprindo, portanto, sua função básica. E fazem isso enfeitando de maneira sofisticada qualquer banheiro.

Abraços,

…outros Depoimentos

Sobre os pentes

Sophia – Campinas /SP

Agradeço sua presteza e gentileza. No próximo mês vou comprar mais 02 (Clássico – para todos os cabelos). É para minha amiga do Rio, que quer guardar um de segurança caso quebre o outro.

Pois igual ao seu pente de madeira, nunca encontrei. Os dos concorrentes machucam o couro cabeludo e o material é péssimo. Espero que sempre tenha algum escondido.

Obrigada e um abraço!

…outros Depoimentos

Pentes Incomparáveis

Andrea Cariello

Não tens ideia do prazer que é poder estar escrevendo isto pra vc e achar que chegará as suas mãos!!! Já tinha perdido minhas esperanças quando folheando uma “Viver Bem”(sou arquiteta) descobri seu endereço. Anotei em algum pedaço de papel que coloquei “nãoseionde” e finalmente cá estou.

Tenho 32 anos e desde adolescente uso seus pentes. Não me pergunte como os descobri, só sei que depois da descoberta eu NUNCA MAIS coloquei outro pente de madeira em meus cabelos. Só que moro em Natal(RN) onde não existiam seus pentes pra vender, o que me obrigava virar pentelha de viajantes para Rio ou São Paulo. Continue reading

Confecção cuidadosa

André e Ana Baravelli

Gostaríamos de elogiar a confecção cuidadosa da nossa tina e a extrema gentileza com que você nos atendeu…estamos imensamente felizes com a nova aquisição – agora que temos nossa própria casa (ufa!) planejamos cada centímetro dela com muito carinho e nosso banho agora está perfeito, muito além do que sonhávamos.

Quase que diariamente reservamos um tempo especial para ficarmos no ofurô e, com este pequeno hábito novo, deixamos o stress do dia-a-dia ir embora com a água e abrimos espaço para o prazer das coisas simples da vida.

Não é incrível o que um banho pode fazer?

…outros Depoimentos

De mudança

Mariana Hungria

No fim de 2001, depois de mudanças inesperadas na minha vida, tive que começar a pensar em mudar de casa. A casa em que eu morava era linda, eu tinha reformado o imóvel todo e ela era “quase” tudo que eu queria de uma casa.

Porém, muitas coisas acontecem na vida da gente e mudanças sempre são surpresas, mas o que realmente importa é fazer desses limões, uma boa limonada.

Com a perspectiva da mudança, enfiei na minha cabeça que não me importava aonde eu iria morar, eu queria um ofurô. Já tinha me apaixonado pela peça de madeira há anos, mas não tinha tido a oportunidade de ter uma só para mim. A partir daí, cada apartamento que eu visitava, procurava o lugar onde eu ia colocar meu objeto do desejo. Continue reading

Coube no box do chuveiro

Maria Helena

Sempre quis ter um ofurô. Quando conheci os ofurôs ovais do Will, achei genial, o problema estava resolvido! Adquiri-o há 2 anos. É prático, coube no meu Gol e no box do chuveiro.

Nunca vazou uma gota, apesar de fica seco por longo tempo. É dos melhores investimentos que já fiz, estou super satisfeita!

…outros Depoimentos

Fã dos pentes

Paulo Pacheco

Sou fã dos seus pentes a muito tempo pois fui apresentado a um que ainda tenho embora já tenha quebrado duas vezes e colei de novo e está impecável. Mas da última vez que estive no Brasil fiquei muito triste pois a loja que eu conhecia que vendia seus pentes tinha fechado.

Aliás numa das vezes comprei quase todos os pentes que lá haviam. Hoje por acaso depois do banho vi a marca will gravada na madeira e pensei em ver na internet e aqui estou pois encontrei de novo uma forma de poder comprar um novo pente will. Mas ao ver o seu site fiquei impressionado com os vários produtos que você fabrica e vendo a qualidade dos seus pentes acredito que todos devem ser ótimos com o mesmo tipo de acabamento…

…outros Depoimentos

O cara é um craque

Marcelo Tas

Descobri o banho de ofurô no Japão, em 1988. Vi que além da limpeza o banho podia ser um momento de relaxamento e prazer. Durante um tempão procurei em vão a mesma experiência aqui no Brasil. Até que encontrei o atelier do Will. O cara é um craque.

Tem generosidade e paciência para ouvir e decidir junto com o cliente a solução ideal para cada situação. Hoje percebo o quanto a sugestão dele foi mais acertada do que o que eu pretendia de início. Minha experiência com a tina que ele fêz é excelente.

A manutenção é simples. Com o tempo, a madeira fica cada vez mais cheirosa. E o banho cada vez melhor.

…outros Depoimentos

Conto Para Ficar Mais Bonita

Na Floresta do Pássaro Raro

A camponesa Cilin vivia na floresta mais agradável do planeta: A Floresta do Pássaro Raro, assim chamada porque nela habitava um grande e raro Pica-Pau.
Cilin nutria seus sentidos com os presentes da Mãe Natureza:

cheirava flores por demais perfumadas…
ouvia o canto maravilhoso dos pássaros…
via um sol nascer e se por que ninguém neste mundo jamais viu…
sentia o toque revigorante da água ao banhar-se no lago da cachoeira…
e alimentava-se de frutos suculentos e gostosíssimos…
Era uma vida de deusa.

Do que mais ela gostava? Continue reading

Enorme satisfação

Yara Lima

Quero registrar minha enorme satisfação como o ofurô que adquiri. Eu tinha um sonho antigo: relaxar-me em um deles…hoje, tenho certeza de que foi um dos melhores presentes que me dei. Vivo inventando cheiros, odores e cores para meus banhos.

Um dos que mais gosto é o de maracujá: corto rodelas e deixo demorar boiando na água, depois acendo velas amarelas, um incenso, também de maracujá ou camomila, coloco outras rodelas na bolsinha de tecido, penduro-a na beirada da tina e a gostosura está feita! é uma delícia…um suquinho também de maracujá depois e…bom sono e sonhos!!

Parabéns a mim e a você pelo trabalho maravilhoso e feito com tanto carinho.

…outros Depoimentos

Sobre a Bandeja Giraldina

Telma L. Ferreira

Eu tenho o maior prazer em falar da solução maravilhosa que alcancei com a BANDEJA GIRALDINA para as nossas refeições.

Além de linda, sua função é somada a um conforto e praticidade que diariamente nos proporciona harmonia e a segurança de que todos estarão bem servidos.

…outros Depoimentos

Will e o Ofurô

Armando Correa Ribeiro

Finalmente chegou o dia em que eu resolvi me dar um presente que há muito tempo me fascinava – possuir um Ofurô. Confesso que eu nunca tinha entrado em um, mas a idéia me atraía muito. E finalmente êste dia havia chegado – estava construindo o que apelidei Meu Loft Rural, na minha fazenda no interior da Bahia.

Escolhi um local bem alto onde podia avistar quase toda a fazenda e não seria exagero da minha parte dizer que implantei a casa a partir do Ofurô porque imaginava deliciar-me, com a minha mulher, olhando o horizonte durante o dia e enxergando os contornos das montanhas, com as suas sombras mágicas, durante as noites de lua cheia. Como era um Loft me sentià vontade para exagerar nas dimensões e construí uma enorme e confortável “Sala De Banho”. Continue reading

Bem Estar

Lili Marlene

Cada vez mais me preocupo com o meu bem estar e da minha família. A vida está cheia de oportunidades e novidades e às vezes nos passam desapercebidas. Quando comecei a reforma do meu banheiro, logo pensei em comodidade, funcionalidade e praticidade.

Praticamente destruí ele por inteiro, pois havia uma banheira de hidromassagem que tomava 1/3 do espaço útil que dispúnhamos. Por este motivo comecei a pesquisar outras alternativas que substituísse o banho de imersão, utilizando menos espaço.

A paixão pelo ofurô já existia, pelo principal motivo dos benefícios à saúde do qual ele exerce, mas achávamos que sería uma opção não muito prática pelos principais motivos que ouvimos falar, vazamento.

Mas como acompanho muitas revistas de decoração, sempre ficava encantada com a beleza do ambiente do qual o ofurô era a peça principal. Realmente ele merece ser apreciado, pois é sem dúvida uma obra de arte. Continue reading

Melhoria instantânea de qualidade de vida

Paulo Apsan

Tendo recentemente adquirido uma tina Ofurô da WillArte, tive a satisfação de ter uma melhora imediata de qualidade de vida…

Introduzi a prática do banho de imersão relaxante antes de dormir, que melhorou rapidamente a qualidade do meu sono, e passei a fazer o banho de imersão matinal, logo ao acordar, que me permite uma transição muito mais tranqüila do sono para o dia-a-dia…

Conserva o Calor

Como a água da noite conserva boa parte do seu calor, o banho da manhã, mais fresco, mas ainda bem morno, é um delicioso tonificante.

A construção das tinas é primorosa, elas se constituem em verdadeira obra de arte, e o contato com a madeira bem-acabada é um prazer sensorial.

Enfim, sou um cliente e usuário satisfeito.

…outros Depoimentos

Nasci tomando banho no ofurô…

Entrevista com Shizuko Nakayama

Quando adquiriu o ofurô da Will Arte?
Há 7 ou 8 meses

Sentiu um atendimento especial para os propósitos que buscava?
O Will é excelente, gostei muito.

Segue a tradição japonesa no ato do Banho?
Sigo, minha família é bastante tradicional. Nasci tomando banho no ofurô, meus pais são japoneses e minha educação foi demais arraigada, o ato do banho é uma cultura muito forte no Japão. Fui alfabetizada aos 5 anos por minha mãe que era professora de japonês. Todo meu comportamento é japonês. Tradição para os filhos já foi mais leve. Sigo também a orientação de FengShui e terapia floral, banheiro o banho é um conjunto terapêutico. Quando tomo banho da ofurô sinto a cura para minha alma. Tenho, em casa, uma varanda fechada que tem muito verde e tomar banho fora de casa neste ambiente agradável ao anoitecer, e o meu momento de cuidado pessoal. Sofri um pré-infarto há pouco tempo e a terapeuta me indicou que fizesse algo que gostasse muito, imediatamente, pensei no banho. Quando passei a mão na madeira da tina feita por Will tive a certeza que seria aquele ofurô. Continue reading

Utilizo os pentes Will desde 1988

Christiane Burti

Nossa, nem acredito que consegui encontrá-los! Utilizo os pentes Will desde 1988, quando comprei o primeiro.

Em 1997 comprei o único que tinha até este final de semana… quebrou! Fiquei muito triste, pois não sabia se a empresa existia e onde poderia encontrar um pente Will. Alegria em dobro ocorreu qdo finalmente consegui encontrá-los.

Sábado estarei aí para comprar pentes Will e conhecer tudo o que produzem!!! Os pentes Will são os melhores e insubstituíveis!!! Parabéns!!!

…outros Depoimentos

Diferenciado

Suely e Elvio Lupo

Estávamos acabando nosso apartamento e a proposta era ter uma decoração aconchegante e ao mesmo tempo prática e descontraída, mesclando peças antigas e modernas.

No banheiro do casal decidimos colocar uma banheira de ofurô. Pesquisamos vários fornecedores até que nos indicaram a Will Arte. Desde o primeiro contato percebemos que se tratava de algo diferenciado no mercado, pois nunca tínhamos visto nada comparável em termos de projeto, acabamento e execução. A banheira ficou ótima tanto em termos visuais como em praticidade para o uso.

Acabamos encontrando também na Will Arte uma “giraldina” para centro de mesa que satisfez por completo uma antiga idéia que vínhamos acalentando de dar um ar moderno e prático à mesa de refeições.

E para completar, o Will nos projetou e executou um maravilhoso cepo de inigualável acabamento que completou a bancada do fogão dando à cozinha um acabamento orgânico de rara beleza.

Recomendamos fortemente os produtos da Will Arte”

…outros Depoimentos

DOS PRIMEIROS PASSOS AS MAIS NOVA INVENÇÕES

Infância

Aos sete anos o paulistano, Wilson Alves, já se aventurava em pequenas construções.

“A primeira que lembro, pela ambição que tinha não pelo bem sucedido, era uma caixinha de projetar imagens” recorda.

Incomodava marceneiros e mecânicos parava fazer carrinho de rolimã e aos quatorze anos cismou que seria arquiteto.

Ainda no colegial, Will, como hoje é conhecido, abandonou a escola para fazer cursos de arte.

Mesmo antes de ingressar na FAU-USP, em 72, já tinha projetos executados para alguns clientes e ganhava o suficiente para se manter.

Faculdade

Na oficina da faculdade nasceram as primeiras esculturas com o auxílio de máquinas e a experiência o levou a cursar a Escola Brasil. Em 1975, concorreu com 99 artistas brasileiros, entre estes alguns de seus mestres, e ganhou o primeiro prêmio no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Continue reading

WILSON “WILL” ALVES: ANTES DE TUDO, UM ARTISTA.

Conheça a trajetória do proprietário da Will Arte, um aficionado por invenções.

Os produtos da Will Arte não são obras do acaso – eles vêm da imaginação e da linguagem construtiva do arquiteto Wilson “Will” Alves.

Quando se formou pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU-USP), em 1979, Will já tinha um caminho percorrido no âmbito artístico. Paralelamente à faculdade, onde ingressou em 1972, cursou a Escola Brasil.

Discípulo

Lá, em troca de uma bolsa de estudos, foi assistente do artista plástico Luiz Paulo Baravelli, um dos fundadores desta instituição revolucionária e coordenador da oficina de madeira e metal.

Apesar de ter funcionado durante apenas cinco anos, a Escola Brasil foi um marco no ensino das artes plásticas.

Os dirigentes da instituição condenavam o aprendizado técnico-formal e, ao mesmo tempo, propunham o desenvolvimento criativo dos alunos. Continue reading

WILL ARTE ULTRAPASSA OS LIMITES DA TECNOLOGIA JAPONESA

Superando cada etapa

A dilatação e retração da madeira é um dilema na confecção das banheiras de ofurô, mas, para o arquiteto Wilson Will esta etapa foi superada.

Há cinco anos ele vem produzindo e desenvolvendo Tinas com tão depurada técnica que alcançou o inusitado: as Tinas Will são resistentes a longos períodos de ressecamento graças ao seu alto rigor construtivo.

Tinas secas

No Japão, país que originou o ofurô, as tinas precisam estar sempre com água para manter a madeira dilatada, do contrário elas secam, contraem e as juntas se esgarçam provocando vazamentos.

Para os ocidentais sair de viagem e deixar a água parada na banheira não é agradável, nem higiênico.

As Tinas Will, desenvolvidas com uma das mais perfeitas habilidades de produção de ofurô do mundo, suportam a ausência da umidade. Continue reading

A SIMPLICIDADE DO FORMATO REDONDO TRADUZINDO O PRAZER DO BANHO

O encanto das tinas redondas

As Tinas Will redondas podem ser encontradas em vários diâmetros na Will Arte.

O maior tamanho é de 1,90 cm mais recomendada para clinicas geriátricas e a menor com 82 cm de diâmetro para uso individual.

Apelidada carinhosamente de Mignon, que na tradução francesa quer dizer pequena, a Tina Will de 82 cm é a menor redonda ergonomicamente possível para o banho de imersão total, ela comporta 200 litros de água.

Pleno conforto

E proporciona pleno conforto para uma pessoa de até 1,83 de altura, isso porque, o tamanho do próprio artífice Will, é usado como referencia para a confecção das tinas.

“É a menor tina que eu consigo uma boa imersão total e me permite isso com algum conforto” garante Will. Continue reading

TAMANHOS E FORMATOS PARA TODOS OS GOSTOS E ESPAÇOS

Onde instalar?

Desenvolvidas com rigoroso controle de qualidade e total conforto ergonômico, as Tinas Will se encaixam, perfeitamente, em qualquer ambiente.

Diante do desafio de criar tinas para espaços com diferentes tamanhos sem abrir mão do pleno conforto no ato do banho, Wilson Will desenvolveu mais de 40 possibilidades.

Basta escolher

Que agradam tanto o consumidor proprietário de um pequeno apartamento no centro da cidade, quanto ao fazendeiro do interior que pretende desfrutar ainda mais das belezas do meio ambiente.

As Tinas Will são ovais ou redondas, com diversos desenhos e tamanhos.

A maior delas tem 1,90m de diâmetro por 1m de altura e comporta até nove adultos, com sobra.

A descendência das tinas altas está ligada à história da década de 50, quando os primeiros japoneses chegaram ao Brasil. Continue reading

WILL ARTE INVESTE NA TINA IDEAL

Diversos tamanhos

As Tinas Will ovais foram planejadas para atender necessidades distintas.

São doze tamanhos que valorizam e preenchem, com perfeição, ambientes retangulares.

A caçula pode ocupar o espaço convencional do box de chuveiro, e as peças de luxo oferecem benefícios que vão além do banho.

Perfeição

Perfeccionista imoderado, Wilson Will Alves, detêm total domínio sobre a madeira e esbanjou ousadia ao projetar as tinas ovais com dimensões do próprio usuário, para possibilitar o alongamento isométrico da musculatura posterior das pernas garantindo pleno o conforto físico e holístico durante o banho.

“Quando se trata de um casal, e um é mais alto, inventei um tamanco para que a pessoa mais baixa tenha esse contato isométrico” explica o artífice, e “na água, sem a ação da gravidade, o alongamento beneficia ainda mais a coluna, os órgãos, a alma e o próprio espírito, depurando os sentidos e fortalecendo o ânimo”. Continue reading

VIAGEM À LUA SEM CONTAGEM REGRESSIVA

Quem nunca sonhou em viajar para a lua?

Flutuar livremente, deixando que a falta de gravidade se encarregue do seu peso corporal e emocional?

Sentir-se distante dos problemas cotidianos, do tempo, vivendo momentaneamente num cosmo particular?

Num banho de ofurô

Um passeio lúdico como este parece que só está ao alcance da Nasa, ou impresso nas páginas dos livros de Saint-Exupéry, mas na Will Arte, em São Paulo, o sonho coincide com a realidade permitindo que a mesma sensação de leveza seja usufruída quando e onde se desejar, através dos Banhos de Ofurô.

“Por estar imerso na água o corpo se isenta da ação da gravidade, promovendo a expansão e leveza do organismo.

Mente e espírito se gratificam com o banho, que passa a ser quase uma terapia, daí a relação com uma pequena viagem a lua” esclarece Will.

Continue reading

O INVERNO ESTÁ CHEGANDO!

É quase instantâneo lembrar de chocolate quente, filme com pipoca sob as cobertas, fondue, queijinho na lareira, vinho quente e tudo que há de mais romântico e acolhedor.

O objetivo é aquecer, e uma boa opção para isso são os banhos de ofurô nas Tinas Will.

O segredo dos banhos quentes:

A própria madeira combinada com o formato das tinas conserva a temperatura da água do banho.

As tinas redondas, por exemplo, são compactas e quanto mais próximo dessa geometria com menos superfície exposta, mais a temperatura se mantém, sendo quente ou fria.

A profundidade também interfere.

O desempenho da tina está agregado ao seu design, ela não deve ser plana, rasa e longa como um espelho d`água. Continue reading

A TERAPIA DO OFURÔ

Banhos

São inúmeras as possibilidades de banhos numa tina de ofurô: imersão, fricção, assento, escalda-pés, que podem ou não estar combinados com ervas, flores e temperos.

A terapia do ofurô vai além do fator higiene, ela equilibra e renova as energias vitais do corpo, age na prevenção e cura de doenças, e rejuvenesce.

Sagrado

Assim os descritivos mais antigos da cultura japonesa rotulam o ato do ofurô.

Foi durante o primeiro momento de purificação com água, que um casal de deuses mitológicos gerou a padroeira e ancestral da linhagem imperial do Japão, a deusa Amaterassu.

E com respeito divino, a ação de banhar-se virou tradição da beleza japonesa, agregando ao ritual cuidados com o corpo, relaxamento mental e a renovação espiritual. Continue reading

NAMORADEIRA DA WILL ARTE PARA O DIA DOS NAMORADOS

Aos casais solteiros, casados e apaixonados; Para os namoros recentes ou aos eternos namorados; Às pessoas que transformam pequenos instantes em grandes momentos; A Will Arte tem o presente perfeito.

Namoradeira

A Namoradeira Will é o ofurô para casais que compartilham a passagem dos anos.

É resistente e confortável aos casais no auge da paixão propiciando o namoro.

Acolhedora para o casal e seus filhos pequenos.

Mantém a água quentinha possibilitando banhos prolongados com direito a bate-papo ou troca de carícias.

E pode ser usada por décadas, inicialmente pelo casal se estendendo às novas gerações da família.

Redonda ou Oval a Namoradeira recebeu esta denominação porque é desenvolvida especialmente para o uso do casal, mas não impede o uso individual. Continue reading

WILL ARTE LANÇA LINHA DE OFURÔ PARA BEBÊ

Ofurô bebê: design gracioso e anatomia perfeita

A partir de junho a Will Arte disponibilizará a linha de ofurôs para bebê.

Seguindo o dito popular “tal pai, tal filho” nasceu o menor integrante da família das Tinas Will.

Em formatos redondos e ovais o Ofurô Will Bebê segue a linguagem construtiva das grandes banheiras e sustenta as mesmas vantagens. Continue reading

USANDO UMA ESSÊNCIA E ABUSANDO DA CRIATIVIDADE

Criatividade em foco

Os tapetes, biombos e as tampas de tinas da Will Arte seguem o mesmo princípio construtivo, na parte superior apresentam as madeiras emparelhadas, e na inferior o couro náutico antifúngico colado com produtos de alta performance.

Além de serem frutos do repertório criativo de Wilson Will, os produtos também decorrem da mesma técnica e matéria-prima.

Dinâmico

É o dinamismo no design, planejado pelo arquiteto, que difere a funcionalidade de cada artefato.

A formação acadêmica da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, comprometida com a ciência da ergonomia e somada a experiência adquirida pela confecção das tinas, permitiu que Will gerasse os descendentes do casamento da madeira com o couro náutico.

E tal qual uma família, cada personagem tem sua própria característica.

Há quatro anos, os tapetes de madeira passaram a complementar as saídas das tinas. Continue reading

SABONETEIRAS QUE MANTÉM O SABONETE SECO

Num ato de reverência a matéria-prima eleita para dar vida a suas criações, Wilson Will aderiu novamente ao processo de reciclar as sobras de madeira das tinas.

As pequenas ripas que elimina para o encaixe preciso do ofurô incentivaram o arquiteto a reinventar a saboneteira, agora, com a missão de manter o sabonete seco.

Depois de algumas sequências de possibilidades, Will concluiu o primeiro esqueleto da saboneteira.

Toda em madeira, desde a base ao acabamento, este modelo já manteria o sabonete distante da água, e permitiria a limpeza entre as réguas.

Mas, Will permanecia inquieto e não se convenceu apenas com esta estrutura.

Avanço

Entre a confecção de uma tina e outra, ia amadurecendo seu invento.

Foi explorando a linguagem construtiva das tampas de tinas, tapetes e biombos que Will desenvolveu o último modelo da saboneteira seca.

Na base, o couro náutico antifúngico garante a durabilidade, e na superfície as réguas de madeira emparelhadas sustentam o sabonete distante da água.

Nesta versão, a flexibilidade simplificou a limpeza, e o design ganhou um atrativo lúdico ao encaixar umas nas outras. Continue reading

Bonitas por dentro e por fora

Todas as tinas são em madeira maciça e cristalizadas no exterior para permanecem bonitas por muitos anos.

A diferença entre a tina com cristalização integral e a parcial está no tempo que leva para apresentar alterações visuais do interior.

Madeira pura

A cristalizada vai retardar a ação diluente da água, e demorar muito mais para apresentar coloração acinzentada na superfície da madeira.

O custo da cristalização integral vai depender do tamanho da tina.

Visão do construtor

Sempre quentinhas…

As Tinas Will são confeccionadas em madeira, que por sua vez conservam a temperatura da água do banho.

Numa situação onde o clima é predominante de baixas temperaturas, elas são indispensáveis.

No Japão, local de origem das tinas, a neve não impede o desfrutar dos banhos, as pessoas podem ficar horas na tina sem o incômodo da água esfriar.

O depoimento do artífice

Will: o esclarecimento fica completo: “Uma tina de porte médio-pequeno, durante o uso, perde um grau por hora, sem estar em uso e com a tampa perde 0,5 grau por hora.

Quanto maior a tina menos ainda ela perde, uma tina para quatro pessoas vai perder 0,5º a cada 2 horas.

Nunca vai ter o incômodo da água esfriar enquanto você estiver no banho”.

Visão do construtor

Hidromassagem…

O silenciador de hidromassagem é maravilhoso por amenizar os ruídos do motor durante o banho de ofurô.

Sem ruídos

“Tenho cuidados extremos quanto ao ruído, só admito a instalação de hidromassagem em locais que isso possa ser equacionado” alerta Will, que já desenvolveu seu próprio sistema de bico, completamente embutido e imperceptível no contato com a madeira.

“Fiquei encantado com o efeito da massagem mecânica, e essa experiência desafiou todos os meus pressupostos anteriores resultando em novas conquistas” relembra.

Visão do construtor

Manutenção das tinas…

“A manutenção do dia-dia sendo feita adequadamente não precisa, eu diria nada, de manutenção.

Basta cuidar da tina com a higiene necessária

. A água do banho tem várias impurezas, desde as visíveis: cabelos, ervas e epidermes (aqueles pontinhos brancos procedentes a escamação da pele que é renovada), até as toxinas invisíveis. Ao drenar a água as impurezas – que em geral flutuam – se depositam nas paredes das tinas. É muito pertinente e importante, passar uma toalha úmida nas paredes da tina após esvaziá-la.

Essa manutenção é muito simples e fácil, requer o mínimo de desempenho já que sua superfície é lisa e ultrapolida.

O Mínimo

Sem a limpeza depois do banho, as impurezas instaladas nas paredes voltarão com a próxima água.

Quando o uso de óleos aromáticos for excessivo, ela pode ficar gordurosa e escorregadia.

A sensação escorregadia é um sintoma de que ela precisa de limpeza.

E, caso a toalha não foi passada depois do último banho as impurezas podem secar nas paredes.

Nestas situações é necessário usar uma esponja abrasiva apropriada para ofurô que segue em cortesia junto a cada tina, assim a limpeza estará garantida.”

Visão do construtor

Recomendações de mestre…

Algumas recomendações do Will: A entrada da água eu nunca recomendo que seja feita por bica, quer dizer, uma torneira sobre ela que vai ficar sempre no caminho da cabeça e mais dia menos dia acaba dando uma topada, então, a água entra a 30 cm de altura dela, através de um registro simples e eficiente zelando a ergonomia.

Tem uma conexão por tubos flexíveis que habilitam a ligação no ponto hidráulico que é deixado na obra.

Este ponto hidráulico eu acompanho no projeto.

Planejamento

Os clientes me informam e faço questão de saber a inserção da tina no espaço.

De qualquer maneira, como quer que esteja o espaço, existe adaptação.

Se tiver uma situação que o proprietário não quiser mudar, é perfeitamente possível a adaptação da tina, inclusive no escoamento.

O ralo embaixo da tina não é a posição mais adequada, mas isso não impede seu funcionamento.

Visão do construtor

Pouca umidade…

A tina pode ser instalada em qualquer lugar, do quarto ao jardim.

Para ambientes expostos ao sol, as redondas se comportam melhor.

Não exige umidade

É interessante que exista um piso impermeável para o caso do transbordamento de água, quando as pessoas enchem demais a tina. A emanação de vapores é bem menor do que a de chuveiro ligado mesmo quando a água da tina está quente.

Visão do construtor

As madeiras das tinas…

As Tinas Will são confeccionadas em madeira, e a mais utilizada é o Cedro por ser aromático e resistente ação da água, depois o Feijó e o Bálsamo.

Segue um depoimento do Will, artífice, para complementar a resposta: “Já fiz tinas em madeiras como: carvalho, jacarandá-da-Bahia, canela-sassafrás, bálsamo e, principalmente cedro – escolhida por ser aromática e resistente ação da água.

Nobres

Durante o desenvolvimento do desenho, passei pelo processo de escolha da madeira e, entre todo o universo de madeiras disponível, eu fui buscar daquela que oferecia o melhor padrão.

Para, a partir daí eleger a madeira Standard. Hoje, tecnicamente superior no desenvolvimento, posso pensar em fazer tinas em eucalipto, mesmo já tendo feito em madeiras extremamente nobres como: o carvalho e o jacarandá; altamente aromáticas como: o bálsamo e a cabriúva e, ainda, posso partir para um arrojo das madeiras realmente reflorestadas.”

Banho de Ervas, Flores e Extratos

QUADRO DE ERVAS / EFEITOS
Estas são as matérias primas que temperam a vida. Constituem a versão preferida pelos corpos sutis em sua forma natural. Veja o quadro de efeitos propiciados por algumas ervas e flores: As contribuições para completá-lo são bem vindas

Quadro Ervas e Efeitos

USO DAS FLORES
Os estudos a respeito dos florais, de Bach, Californianos e vários outros, constitui fonte de determinação dos efeitos produzidos pelas inúmeras flores. O uso das próprias flores, naturais e frescas, talvez seja o mais apropriado para o corpo anímico. Entretanto é de se supor que nos medicamentos florais diluídos, os efeitos serão notados, ao nível de sutileza da alma. Continue reading

Banho de Pó de Guaraná

A planta amazônica superenergizante é indicada para o banho de quem anda fadigado e desestimulado. Dissolva 1 litro de pó na água da banheira. Se quiser seguir a receita do banho oferecido no São Paulo Day Spa, acrescente óleo de canela e pétalas de rosas.

Extraído: Folha de São Paulo – Equilíbrio – quinta-feira, 4 de janeiro de 2001.

Afogue o cansaço, o calor e o mau humor.

Banho de Suco de Tangerina

Quando alguém da família aparecer de cara fechada., mande-o tomar banho, mas de tangerina. “É um santo remédio para falta de energia e mau humor”, ensina a aromaterapeuta Silvia Segantini. Anote os ingredientes: 100 g de sais de banho da tangerina, uma tangerina pequena cortada em rodelas e com casca, óleo essencial da fruta (siga a medida indicada no rótulo), um punhado de flores (girassol ou pétalas de rosas, por exemplo) e e1 colher de sopa de mel.

Extraído: Folha de São Paulo – Equilíbrio – quinta-feira, 4 de janeiro de 2001.

Afogue o cansaço, o calor e o mau humor.

Banho de Vinho com Sal

Sabe aquela garrafa de vinho tinto aberta no reveillon que resistiu à sede dos convivas? Vai para o banheiro. A invenção é recente e saída de um spa na França, mas já existem pesquisas científicas que comprovam os efeitos hidratantes do vinho na pele.

Além da bebida, acrescente 6 colheres de sopa de sal grosso (a composição da água do mar tem uma função relaxante) e pétalas de rosa. “O aroma da flor age como calmante”, afirma Luciana Ferreira, do Spaço Corpo Mente em Equilíbrio.

Extraído: Folha de São Paulo – Equilíbrio – quinta-feira, 4 de janeiro de 2001.

Afogue o cansaço, o calor e o mau humor

Banho de Ervas da Feira

Na próxima ida à feira, passe pela barraca de ervas e adquira os ingredientes do seu banho. Nesta época de calorzão, um banho com folhas de hortelã, de eucalipto ou de menta refresca até não poder mais. O ideal é fazer a infusão, na própria banheira, com as folhas em água quente e esperar resfriar. Quem quiser, pode misturar as folhas com os óleos essenciais. No Spa Corpo Mente em Equilíbrio, por exemplo, um dos banhos mais pedidos é o de óleo de eucalipto com folhas frescas de hortelã. “Ele tira a ansiedade e as energias negativas”, garante Luciana Ferreira, dona do spa.

Extraído: Folha de São Paulo – Equilíbrio – quinta-feira, 4 de janeiro de 2001.

Afogue o cansaço, o calor e o mau humor.

Banho de Suco de Laranja

Afogue o cansaço, o calor e o mau humor.

Neste, a pessoa mergulha em 2 litros de suco de laranja, mais meia dúzia de rodelas da fruta. Se só pensar no cheiro fresco da laranja você já começa a salivar, é que o poder do aroma (a aromaterapia) surtir efeito, ou seja, o cheiro cítrico da fruta trouxe uma sensação agradável.

“O banho de laranja tonifica, combate radicais livres e hidrata a pele”, garante Karen Galvão, do São Paulo Day Spa. Se quiser sofisticar ainda mais, acrescente algumas gotas de óleo essencial de lavanda, verificando a proporção na bula do produto, ou gotas de óleo essencial de canela. Enquanto o primeiro relaxa, o outro energiza.

Extraído: Folha de São Paulo – Equilíbrio – quinta-feira, 4 de janeiro de 2001.

Banho dos Deuses

Um copo e meio de leite integral, três colheres de aveia em pó e uma dúzia de pétalas de rosas vermelhas. Parece até receita de bruxa, mas é mais que isso. São os ingredientes do Banho Olimpo.

Além de poder ser elaborado por qualquer mortal, esse promete acalmar, hidratar a pele, devido ao leite, e ainda perfumar o corpo, graças ao aroma das rosas, diz a aromaterapeuta Silvia Segantini.

Esse banho é feito em uma em uma banheira de ofurô, mas pode ser usufruído em qualquer banheira. Para incrementar ainda mais a sessão, acrescente seis gotas de óleo essencial de rosa misturado a uma colher de sopa de mel.

Extraído: Folha de São Paulo – Equilíbrio – quinta-feira, 4 de janeiro de 2001.

Afogue o cansaço, o calor e o mau humor.

Banho de Vinagre de Arroz

Este banho de verão enriquecido de aminoácidos diminui o nível de ácido láctico no sangue, causado por exercícios físicos vigorosos.

A pele recupera o equilíbrio, o tônus e a maciez.

Efeitos: Neutraliza a ação do ácido láctico, Limpa, Refresca, Alivia a fadiga, dor ou rigidez muscular, Clareia, Estimula a circulação.

Indicações: Todos os tipos de pele. Banhe-se com a freqüência que desejar. Continue reading

Banho de Vinho de Arroz para Pele Brilhante como Jóia

O banho de vinho de arroz tem três mil anos.

Apesar de suas propriedades medicinais para eliminação de toxinas, estimulo da circulação e alívio de dores musculares, ele se tornou lendário por acentuar a beleza.

A pele fica tão suave e macia com sakeburo que esse saquê especial para o banho é vendido em todo o Japão com o nome de “saquê para pele brilhante como jóia”.

Qualquer vinho de arroz pode ser usado, com os mesmos resultados.

Efeitos: Elimina toxinas, Regenera, Alivia fadiga e dores musculares, Revigora, Amacia a pele, Estimula a circulação, Aquece, Provoca transpiração. Continue reading

Banho Estimulante de Mostarda

Este pode ser considerado um banho quente em todas as acepções da palavra.

Um banho de mostarda é aquecedor, estimulante e acredita-se que beneficie a circulacão, acelere o metabolismo, alivie dores musculares e aja como afrodisíaco.

Também ajuda a minorar a fadiga, a lassidão, os arrepios de frio e o desânimo.

Efeitos: Estimula, Alivia dores musculares.

Indicações: Não é recomendado para peles sensíveis ou irritadas.

Uso semanal, ou quando necessário. Continue reading

Banho de Pinho do Ano-Novo

Os contos de fada japoneses estão cheios de pinheiros encantados que falam, de príncipes, princesas e espíritos dessa árvore.

Até os mais comuns, os altos e velhos pinhos das florestas nas montanhas, os retorcidos e dançantes das ilhas em Matsushima e os esculpidos que se encontram em quase todos os jardins, parecem envoltos por uma aura de mágica vitalidade.

Talvez porque sejam adorados pela nação inteira.

Um banho do sempre verde pinho que renova o espírito é um auspicioso começo para o Ano-novo. Continue reading

Banho Invernal de Alho

A maioria dos meus amigos japoneses acha o banho de alho um tanto excêntrico e quase perverso.

Quem mergulharia sua delicada forma feminina, por vontade própria, em uma banheira cheia desse líquido com cheiro tão forte?

Na verdade, ele pertence às antigas tradições e age, com extraordinário vigor, como um tônico para a saúde e a beleza.

No Japão atual, podem-se comprar sais de banho de alho em pó sem odor, mas os puristas insistem que não há nada tão bom quanto o original.

Como nos demais tratamentos com alho, o banho tem a reputação quase mágica de fortalecer, purificar e proteger, além de ser eficaz contra neuralgias, lumbagos, reumatismo, musculatura enrijecida, insônia.

Também é benéfico para irritações causadas por frio ou calor, eczema, constipação, problemas menstruais, pressão baixa e resfriados. Continue reading

Banho de Raiz de Ginseng

O ginseng, como muitas outras ervas, também é valioso para tratamentos externos.

No banho, acredita-se que ele refine a pele, deixando-a elástica, macia e verdadeiramente sedosa.

Efeitos: Tonifica, Alisa, Amacia, Refina.

Indicações: Todos os tipos de pele, em especial ásperas ou secas. Banhe-se com a freqüência que desejar.

Ingredientes: Vários pedaços de raiz de ginseng. 1 litro de água pura de fonte. Continue reading

Banho de Gengibre

Os poderes da penetrante raiz de gengibre são muitos.

Usada no banho, é estimulante, dá novo vigor e aquece, tem propriedades curativas, purifica, acalma e embeleza, além de prevenir ou cortar resfriados. Um banho de gengibre aliviará peles crestadas, queimaduras de frio, fadiga, musculatura dolorida.

Dizem que também deixa o coração mais leve.

Efeitos: Estimula, elimina toxinas, alivia dores musculares, provoca transpiração, relaxa a tensão, aquece, acalma.

Indicações: Não é recomendado para peles sensíveis.

Uso semanal (maior freqüência poderá causar reações adversas). Continue reading

Banho Tônico de Algas

O banho de algas de aroma oceânico é, definitivamente, uma imersão revitalizadora.

Rico em vitaminas e sais minerais, ele tem propriedades medicinais e embelezadoras.

Para realiza-lo corretamente, permitindo a máxima eliminação de toxinas, a penetração prolongada das substâncias ativas,o estímulo à circulação, ao metabolismo e outras funções do corpo, é importante complementa-lo com um período de repouso equivalente ao tempo gasto no banho.

Efeitos: Regenera, Limpa em profundidade, Tonifica, Estimula a atividade das células e a circulação, Alivia queimaduras de sol, Elimina toxinas, Nutre. Continue reading

Banho de Talo de Erva-Doce

Coloque a erva aromática no banho para deixar a pele mais bonita, lisa, macia, pura, limpa, refrescada, estimulada e aquecida.

Efeitos: Aquece, Estimula, Acalma.

Indicações: Todos os tipos de pele. Banhe-se com a frequência que desejar.

Ingredientes: Talos de erva-doce frescos.

Preparo: Pique alguns talos, coloque-os dentro de um quadrado de gaze e amarre. Deixe a pequena trouxa dentro do banho. Continue reading

Banho de Farelo de Arroz

Na tradicão japonesa, este parece ser o banho dos banhos

Existem inúmeras versões dele.

Apesar de tão simples, talvez seja o banho perfeito.

Limpa esplendidamente, trata, nutre, hidrata e embeleza.

Efeitos: Limpa, Nutre, Estimula o metabolismo da pele, Trata, Suaviza, Hidrata, Acalma irritações, assaduras e queimaduras do sol.

Indicações: Todos os tipos de pele. Continue reading

Banho de Cidrão de Dezembro

O yuzu, ou cidrão amarelo, possui uma fragrância encantadora e feminina.

Quando senti seu perfume pela primeira vez, tive a misteriosa sensação de haver encontrado algo de surpreendente perfeição, jamais conhecido e, ao mesmo tempo, inexplicavelmente familiar.

O limão de casca verde pode substituí-lo, embora não possua o aroma sutil.

A tradição japonesa ensina que um banho de yuzu-yu tomado no dia do solstício de inverso afasta os resfriados, comuns na estação fria.

Os aromaterapeutas dizem que o yuzu torna as pessoas otimistas. Continue reading

Banho de Tangerina

As tangerinas doces do inverno oferecem o banho aquecedor favorito dos japoneses.

As cascas secas ou as frutas inteiras são colocadas para flutuar sobre a água quente, criando uma atmosfera aromática, deliciosa, que traz serenidade ao espírito.

Efeitos: Estimula a circulação, Alisa a pele, Nutre, Hidrata, Perfuma.

Indicações: Todos os tipos de pele. Recomendado para má circulação e pele crestada. Banhe-se com a freqüência que desejar.

Ingredientes: Cascas de tangerinas ou laranjas-mandarins, ou as frutas inteiras. Continue reading

Banho de Crisântemo Amarelo

O nobre crisântemo de outubro é a flor da longevidade e da juventude.

A espécie japonesa, que tem um festival em sua honra, é cultivada com requinte nos jardins, usada como delicada guarnição comestível em jantares elegantes e utilizada medicinalmente para destruir germes.

Também pode ser encontrada enfeitando o banho vespertino, onde, diz a lenda, manterá a distância os desgastes da idade.

O crisântemo amarelo

Proporciona um banho que aquece, cura e fortalece, ideal para as noites frescas do outono.

Efeitos: Aquece, Rejuvenesce, Cicatriza cortes e arranhões, Atenua marcas de cicatrizes, Destrói bactérias, Tonifica a pele.

Indicações: Qualquer tipo de pele. Continue reading

Banho Primaveril de Pétalas de Rosa

Pétalas Românticas

O aroma da rosa perfuma esse banho delicadamente medicinal.

Ele irá suavizar e amaciar a pele, tornando-a aveludada ao toque como a própria pétala da flor.

Um banho romântico para uma noite fresca de fim de primavera.

Efeitos: Alivia, Trata, Suaviza, Perfuma e desodoriza, Acalma. É adstringente.

Indicações: Todos os tipos de pele, principalmente irritadas, sensíveis e secas. Continue reading

Banho de Argila

Argila: Depois da ressaca e do corpo doído de tanta festa, nada melhor do que esta receita.

O banho de argila recompõe qualquer um e o corpo todo, de pernas a peles cansadas, secas ou oleosas.

“Dissolva a argila em um pote com água.”

Entre na banheira vazia e pincele a mistura em todo o corpo.

Deixe secar. Acrescente água mineral ou filtrada morna, e deixe a água limpar seu corpo”, explica Karin Galvão do São Paulo Day Spa.

Extraído: Folha de São Paulo – Equilíbrio – quinta -feira, 4 de janeiro de 2001

Banho Alcalino Bicarbonato de Sódio

O Banho Alcalino de Bicarbonato de Sódio foi inspirado na tradição das fontes de água quente.

Revigora

O bicarbonato de sódio, tão banal, amacia a pele enquanto alivia a fadiga, a tensão e as dores.

Efeitos: Amacia, Estimula a circulação, Aquece, Relaxa, Alivia dores musculares, Revigora e Elimina toxinas.

Indicações: Todos os tipos de pele. Banhe-se com a freqüência que desejar.

Ingredientes: 3 colheres de sopa de bicarbonato de sódio.

Preparo: Acrescente o bicarbonato de sódio à água do banho. Continue reading

Banho Quente Sal Marinho

Oceânico

Nesta terra de atividades vulcânicas, localizada nas proximidades do Círculo do Fogo, ligando vários pontos “quentes” do Pacífico, o oceano é de um frio reconfortante, quase frígido.

Existem muitas fontes quentes e salgadas, e talvez este banho se assemelhe mais a elas do que ao mar do Japão.

O sal marinho traz todos os benefícios da água do mar.

Efeitos: Relaxa, Tonifica e dá firmeza à pele, Revigora e Amacia.

Indicações: Todos os tipos de pele. Recomendado para pessoas idosas e enfraquecidas. Banhe-se com a freqüência que desejar. Continue reading

Receitas para a Conquista da Água Fria

Fricção

1- A fricção abdominal com a toalha molhada fria prepara-nos psicológica e fisicamente para a imersão na água fria.

Por seu poder terapêutico constitui um verdadeiro patrimônio para a saúde (Livro: Louis Kuhne/ Cura Pela Água).

2- O banho quente deve ser quase sempre finalizado pela ducha de água fria.

Especialmente se quisermos despertar.

Ao enxugar, o calor interno que aflora à pele constitui fonte de imenso prazer.

Se não por cultivo à saúde, por puro hedonismo valerá a pena. Continue reading

O Banho de Assento

Esta outra técnica de banho localizado é usada pelas mulheres japonesas por suas virtudes estimulantes, curativas e aquecedoras.

Enche-se a banheira com água bem quente e senta-se, imergindo apenas as nádegas e os quadris, até a cintura.

O resto do corpo deve estar coberto.

Sua duração é de vinte a trinta minutos, acrescentando-se água quente quando esfriar. Continue reading

Banho de Fricção

O uso de fricção da pele no banho é um dos bons hábitos que deveríamos cultivar. Tanto por higiene quanto por saúde.

Além das escovas de sisal de diversas durezas, e da bucha vegetal inteira ou cortada disponível com abundância no mercado, o sal marinho numa granalatura esfoliante produz excelentes efeitos de fricção e limpeza. (Disponível no Atelier Will Arte).

A seguir, a transcrição a esse respeito no livro “Beleza Japonesa” Continue reading

O Escalda-Pés

Temperaturas mais altas

Banho de escalda-Pés localizado com propriedades curativas, é um remédio popular conhecido de todas as sábias avós do Japão.

Aconselhado em casos de insônia, resfriado, má circulação ou simplesmente em friagens de inverno, ele tem inúmeras variações.

Um dos métodos mais fáceis é jogar um balde de água bem quente sobre os tornozelos e os pés após o banho.

A água deve estar em temperatura mais alta do que a do banho.

O escalda-pés de água salgada é outra opção. Continue reading

A NATUREZA EM PROL DA COZINHA

O cepo

É uma tábua de corte que não desgasta o fio das facas. Cortada transversalmente a madeira maciça não solta fragmentos, garante a durabilidade, preservando a higiene durante a manipulação dos alimentos. A superfície lisa, com polimento ultrafino e semi-impermeável favorece a limpeza.

Idealizado para atender as necessidades de Chefs e Gourmets, por diminuir as necessidades de afiação de suas preciosas das facas, os cepos passaram a integrar, também, os utensílios das donas de casa, e fascinam os churrasqueiros de fim de semana. O arquiteto, Wilson Will, mestre na manipulação da madeira seleciona a dedo a matéria-prima, buscando na forma orgânica da natureza a valorização do design singular.

Continue reading

WILL ARTE COMPLEMENTA A TRADIÇÃO BRASILEIRA DE PÔR A MESA

Bandeja Giratória

Na Grécia antiga os gregos comiam deitados de lado e apoiados sobre o cotovelo. Com o passar do tempo, utensílios culinários se tornaram essenciais para algumas culturas, como o hashi aos asiáticos e os talheres aos ocidentais, embora, os marroquinos e árabes ainda utilizem as mãos para comer.

A arte de servir tem traduzido o modo de vida das pessoas ao longo da história. No Brasil, distante da clássica convenção francesa e mais informal que o serviço à americana, todos se sentam à mesa e a comida é servida em travessas e terrinas para que as pessoas montem o próprio prato. Muito prático, mas, nem sempre confortável.

Continue reading

Portal Clique ABC – Dez 12

ABC em Notícias

Empresa lança saboneteiras que mantêm o sabonete seco

Da Redação – Num ato de reverência a matéria-prima eleita para dar vida a suas criações, Wilson Will aderiu novamente ao processo de reciclar as sobras de madeira das tinas. As pequenas ripas que elimina para o encaixe preciso do ofurô incentivaram o arquiteto a reinventar a saboneteira, agora, com a missão de manter o sabonete seco.

Depois de algumas seqüências de possibilidades, Will concluiu o primeiro esqueleto da saboneteira. Toda em madeira, desde a base ao acabamento, este modelo já manteria o sabonete distante da água, e permitiria a limpeza entre as réguas. Mas, Will permanecia inquieto e não se convenceu apenas com esta estrutura. Entre a confecção de uma tina e outra, ia amadurecendo seu invento.

Foi explorando a linguagem construtiva das tampas de tinas, tapetes e biombos que Will desenvolveu o último modelo da saboneteira seca. Na base, o couro náutico antifúngico garante a durabilidade, e na superfície as réguas de madeira emparelhadas sustentam o sabonete distante da água. Nesta versão, a flexibilidade simplificou a limpeza, e o design ganhou um atrativo lúdico ao encaixar umas nas outras.

Essência e criatividade

Os tapetes, biombos e as tampas de tinas da Will Arte seguem o mesmo princípio construtivo, na parte superior apresentam as madeiras emparelhadas, e na inferior o couro náutico antifúngico colado com produtos de alta performance. Além de serem frutos do repertório criativo de Wilson Will, os produtos também decorrem da mesma técnica e matéria-prima. É o dinamismo no design, planejado pelo arquiteto, que difere a funcionalidade de cada artefato. A formação acadêmica da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, comprometida com a ciência da ergonomia e somada a experiência adquirida pela confecção das tinas, permitiu que Will gerasse os descendentes do casamento da madeira com o couro náutico. E tal qual uma família, cada personagem tem sua própria característica.

Estampa – Jan 02

Banho zen

Cedro-rosa, freijó e jacarandá-da-baía: madeiras térmicas e agradáveis ao toque Foi depois do encontro entre o mitológico deus Izanagui, representante da energia Yin, com a deusa Izanami, de energia Yan, que nasceu Amaterassu.

Durante o banho purificador de Izanagui, ela surgiu em meio a água enquanto o pai lavava o olho esquerdo. Deusa-sol, símbolo da beleza e considerada ancestral espiritual da família imperial do Japão, é a Amaterassu que remetem os milenares banhos de imersão. Continue reading

Quebra-Cabeça Escher

 

Quebra-cabeça de esquilos com formatos e tamanhos indênticos, que se encaixam perfeitamente uns nos outros.

Originam-se em gravura de Escher.

Globo 30 Faces

A geometria desse globo ajuda a criar uma imagem mental da topologia esférica do céu.

Isso ajuda sua instalação na memória pela isomorfia com o espaço psicogeográfico.

G. Bruno propõe a esfera celeste como o melhor lócus para a memória.
Seus trinta selos mágicos encaixam bem nas trinta faces quadradas do globo.

O globo parte de uma divisão do círculo em 12. Isso gera 30 faces quadradas, e oito cantos virtuais, com 4 divisões virtuais cada uma.

O quarto movimento de “Vênus, escultura imaginária”, usa de sua topologia para realizar-se.

Relógio Planetário Astronômico

Objeto Científico

Mais completo que o astrológico e com funções distintas, neste caso sua leitura serve de orientação aos arquitetos, engenheiro de construção civil, e outros profissionais que necessitem saber o comportamento do céu em relação à Terra, do sol e das estrelas ao longo das estações em relação geodésica.

Agora posicionado dentro de um globo o relógio planetário determinará a esfera celeste inteira com os planeta e seus comportamentos relacionados à Terra. Além disso, ele tem uma moldura para apresentar com nitidez este comportamento em cada ponto, no pólo norte, sul, equador, com referência as latitudes e logitudes.

Cavalinho de Balanço em Madeira

Com 60 cm, o cavalinho de balanço encanta os pequenos clientes da Will Arte.

Projetado para crianças de 3 a 6 anos, ergonômico, ultra-polido e divertido.

Agrada as crianças com seu balanço e acessibilidade, e aos pais com seu design e acabamento.

Quebra-Cabeças Tridimensionais

 

São quebra-cabeças tridimensionais. O desenho dos elefantes originam da cultura japonesa, mas suas soluções são originais da Will Arte.

Os gatinhos são absolutamente autênticos na composição e resolução.

Exposição MAM – RIO

Vênus e o Menino Mágico, mesmo

A exposição constitui-se por 12 paisagens, 9 estátuas, 9 bustos, 7 ícones, 7 naturezas-mortas, 4 lendas para jardim e uma maquete para monumento, inseridas em uma estrutura que tem por função definir conceptualmente o sistema de relações que as agrega, segundo o ponto de vista de cada uma delas em relação ao conjunto.

Essa estrutura, ocorrendo espacial, temporal e operacionalmenteé chamada “Vênus”, e constitui-se na exposição propriamente dita. Continue reading